E a habilidade de absorção de conhecimentos, o que é?

Por Fabiane Wolff

Nos posts anteriores, comentei sobre absorção de conhecimentos em design. Afinal, o 360 Graus os leva em seu nome!! É fato que no nosso nome consideramos todos os conhecimentos em design, mas nos parece importante que saibam nossos seguidores, amigos, alunos e clientes que existe significado e teoria nesta escolha.

Os conhecimentos em design são a gama daquilo que faz um designer e que pode ser aprendido pelo processo de design como técnica de estratégia de projeto, desenvolvimento de produtos e serviços, criatividade, técnicas de inovação ou para solução de problemas complexos, seleção de materiais para engenharias, UX e pesquisa de consumo, entre outros (voltaremos ao tema em novos posts). São absorvidos por organizações que os utilizam, ajustam, aplicam e, enfim, aprendem. Absorvem e dão sentido para estes conhecimentos em processos futuros. Amadurecem com isso (mais um post específico vem aí!).

O que é importante comentar aqui, neste post, é a questão da absorção dos conhecimentos em geral, não somente de design. A habilidade de absorver conhecimentos foi descrita por Zahra e George em 2002, e em diversos outros escritos, e está bem desenhada na figura abaixo:

Fonte: Zahra e George (2002, p.192).

Ivna Ravanello, nossa colaboradora neste post, escreve na sua dissertação de mestrado:

Aqui, percebe-se que os recursos externos de conhecimento são antecedentes importantes para a construção da habilidade de absorção. As empresas adquirem conhecimento de diferentes fontes no ambiente e a diversidade dessas fontes influencia, de forma significativa, na aquisição e na assimilação das potencialidades que constituem a habilidade em questão. As experiências irão influenciar no desenvolvimento da habilidade de absorção de uma empresa, mais especificamente, a experiência irá influenciar no local da pesquisa e do desenvolvimento das potencialidades dependentes do caminho de aquisição e assimilação do conhecimento gerado no exterior. Sobre os gatilhos de ativação, a expectativa é que sirvam para moderar o impacto das fontes de conhecimento e das experiências no desenvolvimento da habilidade de absorção. No modelo, a integração social apresentada na habilidade de absorção contribui para a assimilação do conhecimento, tanto formal como informalmente. Para Zahra e George (2002), os mecanismos de integração social reduzem a lacuna entre a habilidade de absorção potencial e realizada (e melhoram) melhorando o fator de eficiência entre as etapas.

A habilidade de absorção pode ser a fonte de vantagem competitiva de uma empresa. As empresas com as potencialidades de transformar e explotar o conhecimento são mais propensas a alcançar uma vantagem competitiva mediante a inovação e o desenvolvimento de produtos. As empresas com potencialidades de aquisição e assimilação de conhecimento, por sua vez, são mais propensas a sustentar uma vantagem competitiva, devido à maior flexibilidade no formato das bases de recursos e na implantação efetiva das potencialidades (ZAHRA; GEORGE, 2002).

O 360 Graus | Conhecimentos em Design desenvolve consultorias, treinamentos e experiências customizadas para sua organização garantir a implantação e absorção dos conhecimentos em design necessários para alavancar seus negócios!

Referências:

RAVANELLO, Ivna Motta. ABSORÇÃO DE CONHECIMENTO EM DESIGN: OS ASPECTOS ENVOLVIDOS NA RELAÇÃO ENTRE EQUIPES DE DESIGN EXTERNAS E EMPRESAS. Dissertação de Mestrado. UniRitter, 2017.

Disponível em:https://biblioteca.uniritter.edu.br/imagens/035UNR89/0000E5/0000E575.pdf

ZAHRA, Shaker A.; GEORGE, Gerard. Absorptive capacity: a review, reconceptualization, and extension. Academy of management review, v. 27, n. 2, p. 185–203, 2002.

Conhecimentos em Design para estratégia e inovação em organizações.

Conhecimentos em Design para estratégia e inovação em organizações.